Quinha

Poesia

Textos

                                      O CÁLIDO PERFUME
 
  Não há urgência de amor porventura
 O coração ainda punge em enfermo
 O sol é felicidade santa de cada dia
 Ele abençoa o meu próprio ermo
 
Já me basta tentar esquecer,outrora
 Minha carne na carne dela fez-se gozo
Criou asas no peito na perenal subida
E o tombo ávido inesperado veio
 
Hoje voltando à antiga nostalgia,
Recordo-me do cálido perfume no leito,
 Chama de amor acessa à noite.
 
Incendiando desejos na madrugada fria.
Era beijo sobre beijo, canto sobre canto
 Melodioso serra-serrador, no balouço inesquecível.
 
 

 INTERAÇÕES


***MESTRE POETA***
JACÓ FILHO 

Volto a sentir teu cheiro,
Quando lembro de nós dois.
É um amor verdadeiro
Que reservo pra depois..



        POETA           
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA


** ELA VIVE EM MIM **
 
 Há sempre um amor inesquecível
É uma flor de outrora
Ela vive em mim, mas tem o jardim dela
Mesmo longe desse amor a saudade fortalece
Sofrer de amor é bem melhor sofrer por ela

Vivo para ela, sou dela, sou todinho dela
 Bem sei que só eu te espero
Aqui tens minha eterna expectativa
E quando voltares é tudo que quero
Unidos seguiremos o caminho 
Do grande amor em anelos.
 

 
 
 
 

 
QUINHASSILVA
Enviado por QUINHASSILVA em 20/07/2020
Alterado em 24/07/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras