Quinha

Poesia

Textos


                   FACULDAD ESTÁCIO,  BEM - PARÁ 
   
                    UMA SIMBÓLICA HOMENAGEM
É lamentável. A notícia da saída da professora tão estimada da Faculdade Estácio de Belém. Esse acontecimento abalou o alicerce terno do corpo discente do curso de Direito. Para todos, foi o mais cruel dos coquetéis que a vida nos apronta e atropela no dia a dia, nos deixando sem eira nem beira. Hoje ou no amanhã, quem sabe, pensando sobre lágrimas, pela beleza do último encontro ou pela tristeza da lacuna deixada da ausência, refletimos ou choramos, por saber que esta professora partiu para outro Estado, tendo a sabedoria da arte do ensino e aprendizagem, adotando um modelo extremamente formidável e Inigualável, expressado por linhas douradas da pedagogia.
É evidente que há diferenças entre uns e outros com múltiplas dificuldades no aprendizado e entendimento das matérias inerentes ao curso de Direito. Ademais, vivenciamos um mundo caótico e repleto de incertezas. Eis aí, justamente, nesse arco de referência que se destaca e resplandece a dádiva desta professora. Ao exaltar-se com eficiência à pedagogia. Atender os alunos amenizando a dor quando o fardo é colocado pesado nos ombros, daqueles que a procuram, para obter melhor desempenho e direcionamento no andamento do curso dos futuros advogados.
Todavia, chega um tempo, em que se conjuga com toda propriedade e serenidade, os verbos partir e chegar. Quanto ao verbo partir, há sempre um rumo guiado pela razão ou pela emoção. As escolhas determinam os rumos a serem tomados sejam em mudanças ou desafios. Mas todo rumo escolhido ocorre um deslace e ficamos vulneráveis. Esse deslace é um elo enovelado de saudades. E se torna um vai e vem impertinente no pensar, como se fosse um fluxo, que nos acompanha por todo o período da viagem, até chegar ao destino final.
No entanto, bem logo, o natal chegue, o ano termine e novamente as aulas recomecem. Seus alunos que pouco a pouco cheguem e agasalhem nesta sala de aula, vão abrir janelas empoeiradas que ficaram fechadas, mas não esquecidas, na parede da memória de todos.
Essa sua janela aberta professora, conta uma história linda, repleta de ensinamentos imensuráveis, resgatada de imagens grávidas em emoções, que por dias passados bailaram ao sabor do tempo. Uma janela iluminada entreaberta, com uma lição de vida e de humildade, a ser reeditada pelos quatros ventos que sopram do horizonte. Algo a ser contado nas retinas dos alunos que contemplaram, observaram suas emoções, no caleidoscópio que desabrocha em sentimento maior, dando a oportunidade de conhecermos o seu maior fascínio.
Agora! Neste melhor momento. Aconchegamos nossas almas nesta sala de aula e lacrimejamos por dentro sem fecharmos a sua janela. Nós alunos desejamos na sua jornada, inúmeras felicidades e alegrias, e que seus anjos guardiões a protejam esta mestre, advogada, professora e uma linda mulher, chamada...................

 
QUINHASSILVA
Enviado por QUINHASSILVA em 08/12/2019
Alterado em 08/12/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras