Quinha

Poesia

Textos


                         DIREITO DE DEFESA
   
Quando discutiam, um projeto para reformar a Justiça, em tempos bem remotos, em 1539, no século XVI
 Um advogado francês protestou contra a manutenção de antigas disposições, no andamento dos processos, da antiga  jurisprudência, de que não davam ao réu o direito a uma defesa técnica (advogado )
 Um juiz contestou. - discordo totalmente. Conforme a  experiência demonstra que o advogado do réu se permite usar de todos os meios para demonstrar a sua impunidade, com a consciência mais tranquila, desde que o réu tenha recursos para contratar vários advogados. Nesse caso as dificuldades não lhes faltarão para extinguir o processo. “De modo que a presença de advogados só favorece aos ricos e a impunidade”.
O advogado respondeu: “É verdade que algumas vezes, o advogado só serve para iludir a justiça e prolongar os processos”. Todavia é impossível o juiz prever os males mais graves de um conflito, sem estar ciente dos fatos verídicos. É de fato que muitos acusados escaparam das mãos dos juízes, graças à técnica de defesa. Entretanto é certo de que todos os males que afligem a distribuição da justiça, o mais acentuado seria cometer uma maior injustiça, ou seja, condenar um inocente, do que absorver mil condenados.
Portanto, o advogado que se dá aos acusados, não é um privilégio dado pela lei, mas uma liberdade adquirida por direito natural, que é mais antiga de todas as leis humanas.
É fático que a jurisprudência só foi alterada, com a Revolução Francesa, em 1789, século XVIII


 
QUINHASSILVA
Enviado por QUINHASSILVA em 20/03/2019
Alterado em 06/08/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Prof Gisele Leite ). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras