Quinha

Poesia

Textos


                               
                             
AS UVAS

 
Era inefável o canto no jardim, 
O casal deleite rendido na relva 
Permutava o néctar de uvas mastigadas 
De boca a boca
Alimento da deusa do amor
Que pouco a pouco aconchegava
Almas maviosas
Nessa hora,
Via-se somente 
O fumo do vinho.
 
QUINHASSILVA
Enviado por QUINHASSILVA em 24/07/2015
Alterado em 27/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras