Quinha

Poesia

Textos


AQUELE MENINO
O menino sapecou
Pedra na janela do presente.
Escondeu as mãos que pareciam ser pequenas
E deslizou no mármore dos vales de sua amada,
E no vórtice, entre coxas, o silêncio foi o cúmplice.

Subiram serras, venceram curvas,
Abriram de peito
Sem haver deslize de sentimentos
Apenas afetos e docilidade.
Na aquarela das memórias
Que embalavam os corpos.

O amor vedou-lhe a razão
E todo sentimento perdido, sepultado,
Mal vivido, o empuxo tentou vir à tona.
Mas o clima era amnésia
E desnudo pelo incondicional
Aquele menino, por amor. Ó! Fez mulher
QUINHASSILVA
Enviado por QUINHASSILVA em 06/02/2015
Alterado em 31/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras